Há mais de 2 mil anos antes de Cristo marcar a pele com símbolos já faz parte do cotidiano do ser-humano. A tatuagem já foi usada para conseguir identificar quem eram os bandidos, ou então, para deixar a casta mais poderosa enfeitada. Serviu, também, para juntar tribos e até mesmo para afastar os inimigos e evitar possíveis combates. E tem mais: para identificar as preferências de cada pessoa e esconder possíveis imperfeições.

O fato é que hoje a tattoo ganhou ainda mais a adeptos (dos mais novos aos mais velhos). Seja grande ou pequena, a tatuagem, para maioria das pessoas, tem um significado. Seja para homenagear alguém ou eternizar algum momento da vida, o lance é deixar marcado. Eu, por exemplo, fiz uma em homenagem a minha família.

zlatanibrahimovic-cropped_11tp0fvhxp6af10v236zwfe8zwO grande problema é quando o desenho, por algum motivo, não faz mais o mesmo sentido. Quantas histórias você deve ter lido ou ouvido por aí de pessoas que tatuaram o nome da namorada e o namoro acabou?

Ou mesmo uma frase que tivesse um significado para o caso. Enfim, o lance é como retirar isso da nossa pele? Antigamente era bem difícil, mas hoje a coisa deu uma grande mudada.

Técnicas Antigas

Por mais que procedimentos mais tecnológicos já estejam disponíveis para o público em geral (vou falar disso já, já), há outras opções que podem ser interessantes, dependendo de cada caso.

tecnicas-antigas“A criocirurgia, por exemplo, é uma técnica baseada no congelamento da área da tatuagem por nitrogênio líquido – as células morrem e o pigmento vai embora. Esta é uma alternativa dolorosa e pode deixar cicatriz”, explica Ana Lúcia Recio, dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD) e da Academia Americana de Dermatologia (AAD).

Já a chamada dermoabrasão é um procedimento no qual a região em que foi feita a tatuagem é lixada. A técnica é muito usada para cicatrizes de acne, mas que pode ser eficaz na remoção das tattoos. “E caso a tatuagem seja pequena, é possível levar em conta a possibilidade de uma microcirurgia”, acrescenta Ana Lúcia.

E sobre as possíveis cicatrizes, a dermatologista afirma que isso vai depender da técnica. Nos casos de criocirurgia e dermoabrasão, a pele pode ficar com uma fibrose (caracterizada pela pele esbranquiçada e sem pelos), como a que sofreu uma queimadura.

Uso do Laser

14 Aug 2009, Wiesbaden, Hesse, GERMANY:DEU --- The effects of a strong laser device on a tatoo, Wiesbaden, Germany, 14 August 2009. Meanwhile these laser devices usually allow scar-free and kind-to-the-skin removal of tattoos. Altering social standards and tastes may at times collide with once fashionable types of body art, demanding removal or other kinds of modification of the latter. Photo: Fredrik von Erichsen --- Image by © A3778 Fredrik von Erichsen/dpa/Corbis

Além desses dois procedimentos, a maior novidade leva o nome de Q-switched – ou Q-switch –. “São lasers que concentram grande quantidade de energia em disparos (pulsos), com espaço de tempo tão curto que são quase inimagináveis (em nanosegundos). Esses pulsos de laser produzem um efeito mecânico que rompe as células que contém o pigmento da tatuagem para serem eliminados pelo nosso organismo”, conta Fernando Macedo, dermatologista, diretor da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD).

Para ser mais específico, o procedimento é dividido em dois “setores”. O primeiro é o Q-switched Ruby Laser, que remove bem as cores escuras. “O Q-switched ND YAG remove, além das escuras, azuis e também as de aspecto amarelo, alaranjado e vermelho”, aponta Ana Lúcia.

Já o Q-switched Alexandrite remove bem as verdes e também as escuras. Todos os métodos atuam em nanosegundos e são os mais rápidos do mercado, segundo os profissionais que entrevistei. Claro que a técnica é bem mais cara que as outras duas, mas as chances de cicatrizes são mínimas.

“Também vale salientar que todas as cores de tatuagem podem ser removidas, havendo maior dificuldade para tinta branca, seguida da amarela e vermelha”, alerta Luni Freire, dermatologista funcional e diretora da clínica Corpus de Lune, no Rio de Janeiro.

A profissional contou, também, que para as tatuagens pretas, que foram tatuadas até 5 anos e com tatuador competente, a remoção completa do desenho demora, em média, 10 sessões. Para tatuagens muito antigas ou realizadas de forma artesanal, pode ser necessário um número maior de sessões. E os desenhos coloridos que, de fato, são bem mais difíceis, são necessárias, em média, 15 sessões.

Ana Lúcia explica que quando a tatuagem é feita por um profissional é mais fácil a remoção, pois o pigmento está depositado superficialmente. Já tatuagens feitas por iniciantes ou amadores podem ser complicadas caso a tinta não seja de boa procedência. “A pele pode ficar manchada se a tinta conter ferro na composição. Após a terapia de laser, é necessário lavar o local da remoção duas vezes ao dia, e cobrir a região da pele, se necessário”, acrescenta.

Antes e Depois

Man with tattoos looking at the camera

Como qualquer procedimento estético, alguns cuidados pré e pós-tratamento devem ser seguidos (à risca). “Devemos sempre considerar as cores e o tamanho da tatuagem para programar o tempo de tratamento. Também é preciso levar em conta os locais: braços, mãos e dedos tendem a ser mais difíceis de tratar. E tem mais: evitar o sol, antes e depois do tratamento”, ensina Ana Lúcia. O ideal é enfrentar os raios solares somente 15 dias depois.

Luni Freire conta que antes de iniciar as sessões, ela realiza a higiene prévia da região, depois o resfriamento físico, com intuito de promover maior conforto durante a aplicação do laser.

Para Daniel Dziabas, dermatologista de São Paulo e membro titular da SBD, normalmente, é feito uma anestesia por creme ou injetável imediatamente antes da aplicação do laser. Já no pós, recomenda-se o uso de pomada emoliente/cicatrizante, que deve ser orientada pelo dermatologista.

E para quem pretende fazer outra tatuagem no mesmo local, saiba que isso é possível, porém é preciso aguardar um período de, no mínimo, 60 a 90 dias para que o processo inflamatório cesse e a pele não esteja mais sensível.

Chega de lembranças ruins

Bem, agora já sabemos que a tecnologia evoluiu e que é possível apagar aquele desenho que só remete a um passado que você não quer lembrar. Mas, a minha dica vai além disso. Pense sempre que a tatuagem deve ser algo para marcar (literalmente).

f9f5fe2451254eb1aea1b23a3851db44Não faça um desenho em sua própria pele sem ter totalmente certeza. Além disso, esqueça essa história de compartilhar com sua amada uma tattoo. Não dá certo, cara! Vai por mim. Mas, se você já fez, está ai o procedimento. Agora você já sabe que tem solução.


Thank You. Download Now